15.2 C
Porto Alegre
quinta-feira, setembro 16, 2021
InícioS.O.S - ManutençãoO complexo e o simples convivem no seu câmbio automático

O complexo e o simples convivem no seu câmbio automático

Controles do computador

O computador usa sensores no motor e na transmissão para detectar coisas como a posição do acelerador, a velocidade do veículo, a rotação do motor, a carga do motor, a posição do interruptor da luz de freio, etc. Algumas transmissões computadorizadas até aprendem o seu estilo de direção e se adaptam constantemente a ele, para que cada turno seja sincronizado exatamente quando você precisar.

Por causa dos controles do computador, os modelos esportivos são lançados com a capacidade de assumir o controle manual da transmissão como se fosse uma troca de marchas, permitindo ao motorista selecionar as marchas manualmente.

Isso é conseguido em alguns carros passando a alavanca de câmbio por uma trilha no console do câmbio automático especial e, em seguida, tocando em uma direção ou outra(abaixo – ,e, acima +) para aumentar ou diminuir a marcha à vontade.

O computador monitora essa atividade para garantir que o motorista não selecione uma marcha que possa acelerar demais o motor e danificá-lo, tipicamente atropelando as válvulas. 

Outra vantagem dessas transmissões “inteligentes” é que elas têm um modo de auto-diagnóstico que pode detectar um problema desde o início e avisá-lo com uma luz indicadora no painel.

Um técnico pode então conectar o equipamento de teste e recuperar uma lista de códigos de problemas que ajudarão a identificar onde está o defeito.

Juntas e Vedantes

Uma transmissão automática possui muitas vedações e gaxetas para controlar o fluxo do fluido hidráulico e impedir que ele vaze. Existem duas vedações externas principais: a vedação frontal e a vedação traseira. A vedação frontal veda o ponto em que o conversor de torque é montado na caixa de transmissão.

Essa vedação permite que o fluido se mova livremente do conversor para a transmissão, mas evita que o fluido vaze. A vedação traseira evita que o fluido vaze além do eixo de saída.

Uma vedação geralmente é feita de neoprene (semelhante ao neoprene em uma lâmina de limpador de para-brisa) e é usada para impedir que o óleo vaze além de uma parte móvel, como um eixo rotativo. Em alguns casos, o composto de neoprene é auxiliado por uma mola que mantém o neoprene em contato próximo com o eixo de rotação.

A junta é de um tipo de vedação utilizada para vedar duas partes fixas que são mantidas juntas. Alguns materiais de vedação comuns são: papel, cortiça, borracha, silicone e metal macio.

Além dos selos principais, há também vários outros selos e gaxetas que variam de transmissão para transmissão. Um exemplo comum é o anel de vedação de borracha que veda o eixo da alavanca de controle de mudança. Este é o eixo que você move quando manipula o câmbio de marchas.

Outro exemplo comum à maioria das transmissões é a junta do cárter. De fato, são necessárias vedações em qualquer lugar em que um dispositivo precise passar pelo estojo de transmissão, sendo cada uma uma fonte potencial de vazamentos.

Facebook Comentários
- Advertisment -

cadastre-se

Cadastre-se GRATUITAMENTE e receba nossas notícias, dicas exclusivas e promos no seu e-mail.

MAIS POPULARES

- Advertisment -spot_img

TAGS

Facebook Comentários